Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Transferência de dívida, o que é isso?

15 de outubro de 2015

3 minutos de leitura

por Lendico

mulher-feliz-fazendo-conta1.jpg

Transferência de dívida, de maneira simples, é uma troca de dívida, substituindo uma por outra. É vantajoso quando a dívida já existente possui juros elevados, e resolve trocar por uma mais barata. É comum usarmos para quitar as dívidas do cartão de crédito ou do cheque especial dos bancos. Nessas situações a transferência de dívida é útil, pois consegue diminuir significativamente os seus custos. Veja abaixo um exemplo da transferência de dívida:

Sr. João possui uma conta corrente no banco A. Por um motivo pessoal, precisou de R$10.000,00 dentro de alguns dias e acabou utilizando o seu limite pré-aprovado pelo banco. O banco A cobra CET anual de 173,92% para o uso do cheque especial, com o parcelamento de 12 vezes. Isto significa que daqui a 1 ano, o Sr. João deverá pagar ao total R$27.392,00 ao banco A, e mensalmente deverá pagar R$2.282,67.

Apesar do Sr. João ter usado o cheque especial pela situação emergencial, ele achou o CET muito alto, e decidiu em transferir essa sua dívida, pedindo empréstimo pessoal. Na empresa B, onde o Sr. João pediu o empréstimo pessoal para a transferência de dívidas, conseguiu um CET anual de 48% pela mesma condição de parcelamento. Assim, o valor total da dívida passou a ser R$14.800,00, com a parcela mensal de R$1.233,33. Veja abaixo o resumo comparativo de duas opções.

Através dessa transferência de dívidas, o Sr. João conseguiu diminuir ao total R$ 12.592,00 de dívida, e mensalmente uma redução de R$ 1.049,33.

A prática da transferência de dívida ainda não é popularmente conhecida no Brasil, mas é uma forma inteligente de resolver o problema financeiro. Por isso, separamos 4 dicas para ajudar você a incluir a solução na sua vida: 

 1. Conheça bem a situação da sua dívida

É fundamental saber como está a situação atual de endividamento para pensar numa solução. Assim, as seguintes perguntas devem ser respondidas:

  • Qual o valor total que você deve atualmente?  Isso é importante, pois você consegue calcular qual seria a quantia necessária para quitá-la;

  • Qual o seu CET?  Ainda não sabe o que significa CET? Ele é o segredo da taxa de juros e é o total da dívida. Ele corresponde à soma da taxa de juro, encargos e IOF. Saiba mais aqui;

  • Qual o valor de cada parcela? O quanto, mensalmente, você dedica dos seus rendimentos mensais? Se a parcela já está mais do que a metade dos seus rendimentos, você realmente precisa renegociar as parcelas;

    2. Não aumente ainda mais seu endividamento

    É muito importante não aumentar ainda mais o seu endividamento. Se a causa vem do seu cartão de crédito, pare de gastar o limite do seu cartão de crédito. Caso contrário, a situação ficará fora do controle, fazendo com que a dívida vire uma bola de neve.

    3. Pesquise as melhores ofertas de empréstimo pessoal

    Agora que conhece bem a situação financeira, está na hora de resolver o problema. Pesquise as opções que ofereçam melhor CET (Custo Efetivo Total), prazos e outros benefícios. Se encontrar uma oferta de empréstimo que as condições são melhores, troque a sua dívida do banco por uma menor.

    4. Acompanhe de perto o pagamento das parcelas do empréstimo

    Agora que a sua dívida está menor com a transferência, é importante não perder o controle da situação financeira. O fato do CET ter ficado menor não significa que você pode gastar mais. Acompanhe de perto a situação dos pagamentos das parcelas.

    A Lendico apresenta uma boa opção de empréstimo pessoal através da oferta de taxas justas. Visite o site clicando aqui.

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *