Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Juros do cartão têm maior taxa desde 1995

11 de outubro de 2016

2 minutos de leitura

por Lendico

Os juros do cartão passaram de 460% ao ano e de 15,49% ao mês e com isso mantêm a maior taxa desde 1995. Este foi o 24º aumento seguido, segundo um levantamento divulgado nesta terça-feira (11) pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças (Anefac).

Juros do cartão

No cartão de crédito, os juros subiram de 451% ao ano em agosto para 463,03% ao ano em setembro, reforçando assim que o consumidor deve evitar cair em dívidas deste tipo.

Segundo dados da Abecs (Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços), o crédito rotativo responde por 20% dos recursos movimentados pelos usuários de cartões no país.

Cheque especial

No cheque especial, os juros ficaram em 309,24% ao ano em setembro, contra 296,33% em agosto. Esta é a maior taxa registrada desde maio de 2011.

Por que as taxas aumentaram?

Aumento de demanda e de risco de crescimento dos índices de inadimplência podem explicar a elevação dos juros do cartão, cheque especial e outras linhas de crédito.

Com o desemprego em alta, ultrapassando 11,5%, muitas pessoas buscam linhas de crédito de fácil alcance como o cartão e o cheque especial, esquecendo muitas vezes que estas opções não são baratas.

A tendência para os próximos meses é que a taxa de juros continue aumentando, pois não há previsão de mudança do cenário econômico atual, que aumenta o risco de crescimento dos índices de inadimplência.

Contudo, há a possibilidade de o Banco Central começar a flexibilizar sua política monetária a partir deste mês fazendo a redução da taxa básica de juros (Selic). Se isso de fato ocorrer, poderá contribuir para a queda de taxas de juros do cartão, cheque especial.

Opções de crédito

Ao cair em uma dívida com altos juros como os do cartão, uma possibilidade é tentar a transferência de dívida, que pode ser feita por meio de empréstimos.

Contudo, vale observar e fazer as contas sobre as novas taxas de juros que você irá pagar. Na Lendico, por exemplo, o Custo Efetivo Total (CET) varia entre 3,30% e 5,77% ao mês – 48,44% a 97,88% ao ano,dependendo da análise de crédito do cliente e da opção de parcelamento escolhida.

Por exemplo, um empréstimo de R$ 9 mil com parcelamento em 18 vezes poderá ser pago em parcelas de R$ 702,09, sendo o cálculo feito com IOF de R$ 242,13, tarifa R$ 0, juros mensais de 3,52% ao mês.

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *