Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Juros do cartão de crédito continuam caros

18 de novembro de 2020

1 minuto de leitura

por Lendico

Os juros do cartão de crédito continuam sendo uma das modalidades mais caras do mercado. Quem se perde nas contas pode entrar em uma bola de neve difícil de sair.

Ainda que há alguns anos tenha ocorrido uma mudança nas regras do rotativo do cartão que refletiu nas taxas de juros, ainda é muito cara a conta de quem deixa de pagar a fatura. Sim, mesmo que tenham caído, os juros do cartão de crédito continuam caros.

Segundo dados de setembro de 2020 do Banco Central, a taxa do rotativo do cartão (que ocorre quando o cliente não paga nem o mínimo da fatura) é em média de 309,9% ao ano.

Para o cliente que paga mais que o mínimo, mas não a fatura toda, o chamado cliente regular, é cobrado em 268,6% ao ano.

Como funcionam os juros do cartão de crédito

Desde 2017, o consumidor só pode ficar no rotativo do cartão de crédito por um prazo de 30 dias. Antes da mudança nas regras, teoricamente, essa operação poderia ser repetida sem limite. Isso muitas vezes levava o consumidor a um superendividamento. Isso ocorria pois os juros acabavam engordando aquela dívida e isso chegava a acontecer em um ritmo de 16% ao mês, todos os meses. No final de um ano, chegava-se a pagar 500% de juros.

Agora o consumidor deve escolher entre duas opções após o período de um mês: quitar toda a dívida do cartão ou então parcelar automaticamente a dívida. Quando opta pelo parcelamento, os juros ficam mais baixos do que os do rotativo. Em setembro este parcelamento tem em média um juro de 142,1% ao ano.

Por isso, é importante que o consumidor que já se encontra com os juros do cartão de crédito para pagar avalie se é melhor fazer a negociação com o banco ou tomar um novo empréstimo para quitar cartão de crédito, com juros mais baixos.

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *