Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Inadimplentes devem três vezes o salário

20 de julho de 2017

1 minuto de leitura

por Lendico

inadimplente.jpg

Quando falamos de inadimplência no Brasil encontramos em dados que mostram que a maior parte das dívidas foram feitas durante os últimos três anos, período em que ocorreu o agravamento da crise econômica.

Além disso, uma pesquisa da empresa de recuperação de crédito, Recovery, feita pela Data Popular, apontou que o brasileiro hoje deve, em média, três vezes o que ganha. Em alguns casos, se acumula até 20 dívidas diferentes.

Inadimplentes

Desde 2014, quando a maioria das dívidas começou a surgir, a taxa de desemprego no Brasil mais do que dobrou, chegando a 14 milhões de pessoas. Ao mesmo tempo, a população passou a conviver com escassez de crédito, juro alto e com a disparada da inflação.

Esta combinação levou muito à inadimplência (ter contas em atraso por mais de três meses) e hoje já temos mais de 61 milhões de brasileiros inadimplentes, segundo o indicador de Inadimplência do Consumidor da Serasa Experian.

Quem está inadimplente

Segundo a pesquisa da Recovery, o perfil dos atuais inadimplentes fogem dos esteriótipos. Um quarto dos endividados são da classe alta, 40% deles têm ensino superior, e destes, 10% são pós-graduados. Em média cada brasileiro inadimplente tem três dívidas acumuladas, com valores que somam R$ 8.370.

O desemprego foi um grande influenciador da alta da inadimplência. 43% dos entrevistados apontaram este como o vilão que causou o atraso no pagamento de suas contas. Já outros 19% alegraram não ter renda para pagar as dívidas.

O tamanho da dívida

De acordo com os dados do estudo, 36% dos inadimplentes não sabem o tamanho da dívida que têm.

Como se livrar da dívida

Entre as principais recomendações para quem está endividado está buscar uma melhor opção de crédito, com juros mais baixos do que aqueles que já tem e tentar renegociar com o banco ou instituição financeira o que tem por pagar.

Vale destacar também que é importante que esta atitude seja tomada antes de que o nome seja negativado, pois só assim será possível conseguir melhores opções de crédito, com taxas mais baixas.

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *