Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Estou endividado, que contas devo pagar primeiro?

05 de junho de 2018

3 minutos de leitura

por Lendico

dividas-pagar-primeiro.jpg

Luz, água, prestações de financiamento, cartão de crédito. Afinal, que contas devemos priorizar na hora do aperto em que não conseguimos liquidar todas as dívidas? Em geral as pessoas têm diferentes formas de determinar isso

O normal é selecionar a mais cara, ou com juros mais altos. Mas quando algumas dessas dívidas envolvem serviços essenciais ou bens pode ser complicado escolher.

Que contas devo pagar primeiro?

A primeira medida é fazer uma priorização das dívidas na seguinte ordem:

  • Serviços essenciais (água, luz, gás) e moradia;
  • Dívidas que envolvem bens, como financiamento de veículos ou empréstimos com garantias;
  • Juros mais altos (cartão de crédito e cheque especial);
  • Dívidas que podem negativar o seu nome, como crediários de lojas;
  • Dívidas com amigos e familiares.

Claro que cada um deve observar a sua situação para seguir uma priorização própria.

Não esquecer de pagar as contas

Nem todo mundo fica negativado porque deixou de pagar uma conta por falta de recursos. Há casos em que o consumidor simplesmente esquece do débito e acaba gastando o dinheiro, não conseguindo depois liquidar esta dívida.

Uma maneira bastante eficaz de evitar que isso aconteça é deixar o máximo de contas possíveis no débito automático, mas há também outras dicas que podem ajudar:

  • Coloque todas as suas contas em uma agenda eletrônica sincronizada com seu celular. Isso fará com que receba alertas e possa garantir que o pagamento seja feito até o vencimento;

  • Use planilhas e anote o que já foi pago;

  • Use a opção de débito automático;

  • Divida a responsabilidade com outra pessoa. É possível que em um determinado mês você passe por imprevistos e acabe deixando uma ou outra conta sem pagar. Se houver outra pessoa que lhe ajuda com este controle,  será mais fácil não cair na inadimplência;

  • Pague as contas assim que receber. Isso evita com que o dinheiro seja gasto e as contas fiquem em aberto.

Economize

Cortar gastos é fundamental para sair deste momento. Não faça compras desnecessárias e cogite diminuir o seu padrão de vida até tudo estar acertado. Evite comer em restaurantes, diminua o plano de internet e telefone, corte a televisão por assinatura. Tudo o que não for fundamental deve ser retirado.

Vender bens também pode ser um bom negócio. Venda seu carro ou, se ele for muito necessário, o troque por um modelo mais simples.

A educadora financeira Júlia Mendonça esteve na Lendico e explicou como ela conseguiu sair de dívidas de mais de R$ 80 mil para se tornar investidora. Confira:

Consolide suas dívidas

A consolidação de dívidas é uma técnica consagrada para eliminar as dívidas de maneira programada com um valor menor. Ela é dividida em quatro etapas:

  1. Saiba quanto você deve: some o valor de todas as dívidas;
  2. Negocie: entre em contato com os seus credores e faça uma proposta para o pagamento à vista;
  3. Faça um empréstimo com juros baixos no valor da dívida;
  4. Pague as parcelas em dia.

Você pagará parcelas fixas e programadas, além de economizar um bom dinheiro com juros.

Por fim, tome cuidado para nunca mais se ver nessa situação e continue poupando. Que tal ao final do empréstimo continuar economizando o valor das parcelas e criar um fundo para emergências?

A Lendico oferece empréstimo pessoal com taxas médias mais baratas que os bancos. Faça uma simulação e confira:

SOLICITAR MEU EMPRÉSTIMO

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *