Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Empréstimo: como organizar as minhas finanças com ele?

29 de junho de 2016

1 minuto de leitura

por Lendico

Usar o rotativo do cartão de crédito ou o cheque especial, com as taxas de juros subindo todos os meses, pode não ser mais uma alternativa saudável de crédito para o bolso. Então por que não optar por um empréstimo? A taxa de juros média dessa modalidade atualmente está em 129,9% ao ano. Vantagem se comparamos com as outras taxas, não?

A Lendico selecionou dicas para ajudá-lo a organizar as suas finanças com o empréstimo:

Para começar é preciso planejar!

Exatamente! Planejamento nunca é demais e quando é feito se tem mais chances de economiza porque você consegue mapear todos os gastos desnecessários ao longo do mês. Quer economizar de verdade? Então corte tudo que é supérfluo, diminua os jantares fora de casa, programas aos finais de semana. Calma! Você não precisa ser eremita, mas ponderar os programas de lazer com amigos e família para que o seu orçamento dure o mês inteiro e não crie mais dívidas desnecessárias.

Priorizando as contas

Com o planejamento feito, você conseguirá visualizar a lista de prioridades nos gastos fixos – aqueles relacionados à moradia, transporte e alimentação. Qual conta vence primeiro? Condomínio ou aluguel? E a taxa de juros, qual tem a maior? Escalar todas essas informações é extremamente importante para ajudá-lo na organização.

Contas altas? Então faça a transferência da dívida!

O juros da sua dívida passam de 200% ao ano? Mais que isso? Se o Custo Efetivo Total (CET) ultrapassa as maiores taxas do mercado, rotativo do cartão de crédito (471,3% ao ano) e/ou cheque especial (311,3% ao ano), que tal um empréstimo pessoal que possui uma taxa muito mais barata e pode lhe dar um respiro no orçamento? Quem optar por essa opção faz uma transferência de dívida, que nada mais é do que trocar o compromisso financeiro atual por outro menor, com um CET que cabe no bolso.

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *