Atenção! Nós não solicitamos depósito antecipado. Isso é crime.

Atenção! A Lendico Brasil não solicita depósito antecipado para a liberação do empréstimo. Isso é crime.

Faça sua análise

Suas dívidas estão maiores que os seus gastos fixos?

03 de agosto de 2016

2 minutos de leitura

por Lendico

Suas dívidas estão maiores do que os seus gastos fixos (moradia, saúde, transporte, alimentação)? Leia abaixo as dicas da Lendico para mapear os seus rendimentos mensais, a fim de colocar o seu orçamento em dia e não sofrer com os juros cumulativos!

1. Organize uma planilha com todas as suas dívidas!

Para mapear o seu rendimento mensal, e analisar o quanto as suas dívidas estão consumindo-o, você precisa de um planejamento. Por que? Com o auxílio da planilha, você pode classificar os seus gastos por fixos – referentes à casa, moradia, saúde, transporte e dívidas – e variáveis, sendo esses relacionados ao seu estilo de vida. Por exemplo, você pode ir ao cinema duas vezes nesse mês, contudo, no próximo ir nenhuma. Esse tipo de gasto é variável.

2. Você sabe o Custo Efetivo Total de cada uma?

Com o mapeamento do seu rendimento mensal e o planejamento financeiro feito, você terá uma visão clara das suas dívidas e gastos fixos e variáveis. Com isso, você precisa saber quanto falta para liquidar cada compromisso financeiro pendente. As parcelas das dívidas ultrapassam o seu rendimento? Se sim, você deve começar cortando os variáveis, conforme o último exemplo. Lembre-se: essa medida é para ajudá-lo a colocar as suas dívidas em dia e não durará para sempre se não tiver a disciplina necessária. Para isso, você precisa avaliar o Custo Efetivo Total (CET) e não apenas a taxa de juros.

3. Você precisa cortar todos os seus gastos supérfluos

Os gastos supérfluos são os variáveis e eles são os vilães de todo planejamento financeiro. Por serem variáveis, nem sempre podemos antecipá-los, contudo, podemos evitá-los. Para isso, você deve se fazer duas perguntas básicas antes de adquirir qualquer item que não esteja no planejamento:

  • De 0 a 10, qual a necessidade imediata desse produto? Essa é simples: se for menos que 5, a necessidade não é imediata; se for entre 6 e 8, você pode considerar juntar mais dinheiro e comprar no próximo mês; agora, se estiver entre 9 e 10, não há como discutir a necessidade, contudo, nessa hora vale avaliar todas as pessoas, a fim de adquirir a que mais encaixa no seu bolso.
  • Você possui a quantia para comprá-lo à vista ou parcelado? Se for parcelado, em quantas vezes? As parcelas mensais estão dentro do seu orçamento ou extrapolam a quantia máxima dos seus gastos variáveis?

4. Lembre-se: não tenha desculpas para usar o cartão de crédito

Um dos principais vilões do orçamento, caso a pessoa não tenha uma boa gestão financeira, é o cartão do crédito acompanhado dos juros rotativos. Por que? Caso não tenha disciplina com o seu rendimento mensal e, não consiga pagar sempre o total da fatura, as dívidas dele podem virar uma bola de neve ainda pior. Por isso, não use o cartão de crédito como desculpas para acumular milhas e economizar na próxima viagem de férias ou algo do tipo.

Artigo anterior

proxímo Artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *